domingo, 7 de setembro de 2008

Saudades



Desde que nasci, tive praticamente duas mães, não... não é nada bizarro que pode estar passando pela cabecinha de vocês, caros leitores! Minha outra “mãe”, era esta moça que está brincando comigo na foto, minha tia CIMÁ (para os íntimos), que com seus 21 anos, quando eu nasci, andava comigo pra cima e pra baixo, e pedia por favor me chame de tia! Hoje eu entendo, auhauaahua já pensou você passeando com uma criança, uma linda criança – EU auauhahua, e o pequeno ser te chama de MÁ, ou seja, quem ouve entende: MÃE, e bem na hora passa um cara super bonitinho, com certeza queimaria o filme!

Me lembro, que ela sempre me levava aos seus encontros com meu tio, e mesmo quando minhas outras duas irmãs nasceram, ela continuou levando, já eram 3 crianças. Me lembro que sempre passeava comigo, sempre me trazia presentes, sempre depois do almoço queria dormir, e eu nunca estava com sono, e ela dizia: Bé, vamos brincar de dormir, por favor! Me lembro quando ela viajou para o Canadá, para morar lá por alguns meses, eu chorei feito uma condenada. Me lembro que quando ela voltou, trouxe uma infinidade de presentes. Me lembro que quando mudamos de casa, ela passava todos os finais de semana lá com a gente. Me lembro que ela ficava assistindo televisão mexendo no cabelo. Me lembro que em 1995 quando minha mãe deu a luz a minha irmã mais nova, a Izabela, minha mãe teve um sério problema de saúde, estava dando banho em minha irmã recém nascida, quando teve encefalite, minha tia foi a primeira pessoa a vê-la, mesmo tendo a crise, minha mãe que até hoje não sabe explicar como, conseguiu retirar a Izabela da banheira e coloca-la sobre a cama. Foi terrível, lembro-me da minha tia indo buscar eu e a Amanda no colégio para dar a notícia que minha mãe havia adoecido, e lembro-me como se fosse ontem, que durante três meses, minha tia corria com a Izabela, por três casas diferentes para conseguir com que as mulheres dessem de mamá a ela. Me lembro que sofremos muito quando tivemos que mudar de cidade.

Me lembro que ela amava a chuva. Me lembro que ela ficava brincando com minhas cadelas – a Tuquinha e a Didi. Me lembro que o ano em que ficamos morando nesta outra cidade, ela juntou dinheiro para ir ficar alguns dias conosco. Me lembro que quando eu soube que ela estava grávida, fiquei muito enciumada, pensei que a iria perder pra sempre, mas depois quando eu já havia voltado a morar em CG (é uma longa história, assunto para um post inteiro, o que posso adiantar é que só eu voltei, com 11 anos, fiquei morando na casa de uma outra tia, a Teté irmã do meu pai. P.S: chamo todas as minhas tias por apelido), já não estava enciumada e sim amando a idéia, eu ficava rindo dela, porque fazia uma pose super engraçada para abaixar e para sentar. Me lembro que quando ela teve a Vitória, eu ia quase todos os dias depois da escola almoçar na casa dela. Me lembro que com 12 anos eu amava cuidar da Vitória e fazê-la rir. Me lembro que minha tia sempre esteve presente, sempre se preocupou conosco. Me lembro que quando ela engravidou, e depois deu a luz ao Vitor em 2005, eu fiz questão de ficar com ela na maternidade. Me lembro que fui uma das primeiras pessoas a pegar aquele bebê, tão pequeno, tão lindo, o primeiro homem de uma família só de mulheres. Me lembro que aos 17 anos compreendi, o pedido da minha tia em chama-la de tia, porque sempre que eu ia passear no shopping com ela, e com o Vitor nos braços, me perguntavam se ele era meu. Me lembro que um dos motivos de mais felicidade em tirar carteira, era levar a Vitória ao cinema. Me lembro que sempre que podia ia visitá-los, e as vezes passava noites de sábado cuidando das crianças. Me lembro que apesar de todo o amor pelas crianças, estas eram tentativas de tentar agradecer a altura tudo o que ela significou pra mim e para minhas irmãs. Me lembro que na casa dela sempre tinha chocolate, e eu tinha alvará pra atacar a geladeira. Me lembro que sempre que vejo algum filme com a Julia Roberts, a acho idêntica.

Me lembro que este ano, tivemos uma triste notícia, meu tio seria transferido pra Brasília, e logicamente minha tia, e as crianças iriam também. Me lembro que foi uma tristeza sem tamanho vê-los partir, indo morar longe de nós, quase perdemos o horário do avião deles, e minha tia ficou lá do lado de fora da sala de embarque nos esperando, quando chegamos já com as lágrimas nos olhos e dor no coração, demos um longo abraço, mas não com tom de Adeus e sim de Até logo. Me lembro que gravei um cd com as músicas preferidas dela, e é claro a “Forever, You and Me” do LightHouse Family (sua música preferida). Me lembro que este ano em seu aniversário eu estava viajando, e escrevi um longo E-mail a ela, tentando agradecer tudo o que ela fez por mim, fez por nós, ela me disse que ao lê-lo se emocionou e sentiu ainda mais saudades. Me lembro que esses dias ela leu meu blog, e sentiu orgulho de mim, me disse que escrevo bem e que sou inteligente... é claro que acreditei! Hoje, ela mora em Brasília, sempre tentamos nos falar por MSN, a Vitória me pergunta todos os dias quando eu irei visita-los, mas essas conversas parecem que apertam ainda mais o coração, vê-los pela a web cam, e não poder toca-los nem abraça-los, acompanhar o crescimento das crianças de longe, é dolorido.

Prometi a ela, que faria uma homenagem pública, mas acho que mesmo com este post, mesmo com todas as homenagens do mundo, mesmo com todas as demonstrações, mesmo se eu ficar um ano cuidando das crianças, nada será suficiente e poderá igualar ao que ela significou e significa para mim.

Má, sei que você vai ler. É por isso mesmo que escrevi, para você ler! Saiba que eu a amo muito, que mesmo morando “longe”, e não nos falando com tanta freqüência, o amor que eu sinto por você continua enorme, gigantesco, agora proporcional a saudade! Você é muito especial na minha vida, importante na formação do meu caráter, e em tudo que colaborou para que eu me tornasse a pessoa que sou hoje. Dê um beijo gigante nas crianças por mim, diga a eles que eu tambémos amo!!!


“Amo vocês muito, do tamanho do universo”.


3 comentários:

Lucimar disse...

Amada Rebecca,
aqui quem escreve é a sua tia "mãe" Lucimar (Má para vc). Meu coração bate forte, muito forte de emoção e alegria por saber que você é capaz de escrever tantas lembranças maravilhosas de tua infância. Deter as lágrimas foi impossível.. que sentimento divino é este que sentimos uma pela outra. Minha amada "filha" tudo o que fiz por você e também por suas irmãs (e se precisar faço tudo de novo hoje e sempre) foi amor incondicional de mãe. A saudade é enorme, não vejo a hora de poder estar com você de novo. Filha que Deus ilumine o teu caminha sempre, ele é o nosso guia. Parabéns pela tua inteligência! Quem casar contigo vai ganhar na loteria!!!! (é só pra dar uma forcinha, já que alguns bons partidos acessam teu blog!!!!). Obrigada por tudo o que vc me fez lembrar! Te amo. CIMÁ

julianamaciel_07 disse...

muito lindo...
impossível não chorar..hehe
=)
ah...ressaltando...q 'euzinha' aqui lembro a Cimá..rsrsrs =)

isabela disse...

Rebecca aqui quem fala é sua irmã Izabela(pra vvc IIIIIIHHH....)cara eu tenhu orgulho de ser sua irmã mesmo que nós brigamos muito..ou as veses ficamos contra a Amanda em guerrinhas eu te amo muitoo maninhaa!desculpe por tudo , sabe por tudo mesmo..mais me lembro em um dia q que escrevi uma carta pra vc e para a Amanda.Coloquei sobre sua cama e vc leu com um maior carinho estava escrito:"Rebecca queria t pedir desculpas por tudo o q eu fiuz e te maguou. Quero q nós fossemos amigas-irmãs. beijoss Izabela"
Intaum vc leu, e eu estava brincando com a andre e mari (pra vc e soh de zueira :Ademar siahishaihsiuahsuiahsuaih)
vc foi lá fora e e aceitou minhas desculas, já a Amanda naum, quase jogou no lixo e nem leu ainda por cima.
E as veses minhas amigas me perguntam vc preferi a rebecca ou a amanda e eu respondo a rebecca ou as veses a amanda qual foi legal(qual foi legal nos últimos dias e nas últimas horas) mais 95 por cento respondo q prefiro vc.Vou aproveitar q estou esccrevendo e estou em publico:
"quero te pdr desculpas e que nunca nos fossemos nos separar, como amigas-irmãs" pq quando escrevi aqulo pra vc nós, naum fomos aquelas amigas assim, só no começo ehhehe agora quero q seja pra valer.
P.S:á chorei muito no texto q vcv escreveu para cimá me emocionei!
beijosss
bjomeliga =*