domingo, 17 de agosto de 2008

Extravazando... Back off, Mister!!

Pré - Scriptum: Este post contém pensamentos e lamentos confusos. Só o leia se estiver em sua perfeita condição mental.
Little me
Agora vocês estão prestes a invadir meu espaço. Neste post eu deveria expor um pouco mais da minha cultura familiar, mas devido a minha "dificuldade" em me manter fiel as coisas que me são exigidas, ou dar a perfeita interpretação sobre CULTURA FAMILIAR, mais uma vez eu vou viajar na maionese, e tentar oferecer algo interessante para a sua leitura.


Quando penso em Cultura Familiar, me vêm à mente algumas coisas: a educação que recebi, minha religião, meu caráter, meus parentes, meus sonhos, minha fé, meus planos, minha estabilidade emocional (se é que posso chamar assim) e responsabilidade. Estas coisas para mim envolvem a minha cultura familiar. E é isso que vou “expor” agora a vocês.


Em minha família o amor e o respeito, sempre foram fundamentais, é claro que muitas vezes pelo menos em meu núcleo familiar (pai, mãe e irmãs), esse respeito se torna mais difícil que conquistar o ouro na China. Deus sabia exatamente da dificuldade que estava propondo quando mandou Moisés descer do monte e pronunciar os 10 Mandamentos, e lá pelo quinto mandamento ele diz : "Respeite seu pai e sua mãe, para que você viva muito tempo na terra que estou lhe dando." (Êxodo 20:12) Nossa como isso é difícil, é complicado, por isso que tem muita gente morrendo cedo... deve ser né!?


Em minha família, tentamos respeitar a todos, algo tão raro nos tempos atuais, tenho um pesar no coração porque muitas vezes, as pessoas confundem o RESPEITO, com FRIEZA. Meus avós eu trato por senhor e senhora, mas minhas tias, tios, pai e mãe, desde que eu era criança, nunca me forçaram a dizer senhor, quando sinto necessidade uso, mas quando tenho intimidade o suficiente, vai "você" mesmo. Isso nunca, nunca me fez confundir o respeito, eu os respeito muito, não é porque eu digo: "Ai tia você vai lá visitar a Vó?" Que eu vou deixar de respeitá-la.... Tá essa parte ficou meio confusa, o que eu quero dizer, é que o respeito não está nas palavras que você diz, e sim suas intenções e atitudes. Eu já vi muitas e muitas pessoas, que chamam seus pais de senhores, e mentem, xingam, enganam, agridem e os envergonham. Acho legal quando chamam seus pais e mães de senhor e senhora, (isso aos olhos de quem vê, soa perfeitamente respeitoso) mas desde que suas atitudes sejam condizentes com aquilo que pronunciam.


Em minha família sempre fomos muito brincalhões, verdadeiros brasileiros que gostam de tato, gostam de abraçar, risadas altas, brincadeiras, reuniões, liberdades, mas isso nunca tirou e nem tirará o respeito e a educação. Me irrita como as pessoas tem o dom de confundir as coisas, o que a meu ver ocorre em muitas culturas, pais e filhos tem uma relação “estritamente profissional”, literalmente!!! Pais que acreditam que se oferecem carinho, risadas, atenção, vão com isso mimar seus filhos, ou fazer com que eles não os respeitem.


Em minha família, sempre demos valor a planos, sonhos e objetivos, enfim estruturá-los de maneira fundamentada em moral, valores e por assim dizer ética. Valorizamos os caminhos, a trajetória e é claro o alvo final.


Em minha família, aprendemos a ir à luta, não esperar nada de ninguém. Na verdade, não sei até onde vai à influência da minha família na minha vida, e desde onde começa a minha personalidade, com seus prós e contras. O que sei, é que tento viver cada dia, enfrentando problemas, batalhas interiores, pensamentos não “bem-vindos”, tento romper barreiras e sei que tudo que almejo conquistar, depende não de minha família... depende de mim. Porque eu aprendi assim, agora isto eu não sei quem me ensinou, se foi o mundo... ou se foi minha família.

Família é bom. Família é difícil. Família é complicado. Família é um porto. Família é divertido. Família é cansativo. Família é seguro. Família é companhia. Família é necessário. Boa ou ruim, família é família, foi esta que Deus escolheu... tem de haver um porquê. Mas por favor não pergunte para mim, que até hoje eu também tento entender!


Você pode reparar que durante o post, assumo quase uma outra postura, não estranhe às vezes sou assim, este post estava à uma semana inacabado, e conforme fatos e fatores foram se desenrolando, fui mudando minha maneira de pensar, sou assim eu mudo... e resolvi deixar do jeito que está, por que sei que pensamentos passam, pensamentos mudam, e se for com a intenção de mudar para melhor, eu mudo, detesto pensar que posso ser inflexível, para mim nada é definitivo, nada é impossível.



3 comentários:

Fernando R. disse...

Eu chamo meu pai de "papai" e minha mãe de "mamãe"! :P

Mariana disse...

Ok..foi bonito o q vc escreveu...=P

eu tb não chamo ngm de senhor e senhoraa..só minhas avós!
...usted esta muy profunditaa ein! =P
..é díficil descrever a nossa família...é díficil escrever sobre ela...é díficil falar sobre ela só p quem a gente conhece...entãoo imagino a saia justa de vc escrevendo isso p até quem vc não mais ficou ótimoo..
aushuahsa...na verdade eu tb n sei q q eu to escrevendoo..suhaush..mais vc me entendee! =P ..aushuahs...deixa eu voltar ao trabalhoo!
besos chica!

julianamaciel_07 disse...

muito bom amiga!!!=) muuito meeeesmoooo pra esse tópico..hehe